sábado, 7 de janeiro de 2012

MANUSCRITO E PRIVATARIA



1. Clique na imagem acima para ampliar o manuscrito redigido por Clarice Lispector, citado no post A Hora da Estrela (abaixo). “Macabéa não sabia como se defender da vida numa grande cidade. Ela que tinha um sonho impossível: o de um dia possuir uma árvore. Que árvore, que nada: não havia nem grama sob os seus pés”.

................


2. Estou lendo A Privataria Tucana, de Amaury Ribeiro Jr., editora Geração Editorial, 346 páginas. O livro traz alentada documentação sobre empresas nacionais e offshores, contratos e outros papéis envolvendo transações para lá de nebulosas (pra não dizer escabrosas), intimamente ligadas à privatização de empresas estatais nos anos noventa, no governo FHC. O jornalista Amaury Jr. adotou a tática mais eficaz para a elucidação de falcatruas: seguiu o dinheiro, desvendando o modus operandi mediante o qual se procedeu à "assepsia do ervanário", nas palavras de Luiz Fernando Emediato, editor do livro e autor do prefácio.

Em tempo: lançado há cerca de um mês, A Privataria Tucana chegou ao topo das listas dos mais vendidos no Brasil, com a marca de 120 mil exemplares.

2 comentários:

Unknown disse...

Dodó Macedo, coloquei a sua Ode ao Calor em meu blog:

http://www.amusaesquecida.com/

Desculpe por não ter entrado em contato antes pedindo autorização. O blog não tem nenhum fim comercial. Algum problema? Abraço!

Rodrigo M Leite
pierrot_rml@hotmail.com

Dodó Macedo disse...

Rodrigo,

Fui a seu blog, e lá registrei minha resposta: o poema não é de minha lavra.

Um abraço.