quarta-feira, 4 de fevereiro de 2009

É PAU, É PEDRA

No dia 20 passado, concluí assim um 'post' com o título acima, em que comento sobre os ganhos estratosféricos dos executivos dirigentes de bancos e outras empresas americanas: "Que Barack consiga dinamitar com precisão essa estrutura doentia".

Barack Obama decretou hoje: empresa que for contemplada com dinheiro estatal (ou seja, dinheiro do contribuinte) deverá limitar os salários/bônus de seus dirigentes a no máximo US$ 500 mil/ano. Num "mundo" em que certos monstros sagrados das finanças recebiam mais de mil vezes tal quantia, a limitação constitui um expressivo ato moralizador.

A dinamite começa a ser bem aplicada.

Ponto para Barack Obama.

2 comentários:

lene.ring@yahoo.com disse...

oi, dodo macedo

tu gostas do barak, hen? parece que so nao gostas de responder aos meus e-mails (rsrsr), mas vou continuar tentando...
beijo Lene Ring

: disse...

Oi, Lene,

Torço para que os princípios democráticos do Barack prevaleçam.
Esse negócio de quanto-pior-melhor não está com nada. Agora, deu mancada, good bye.
Como não gosto de responder a seus e-mails? Esse é o primeiro!
Beijo.
Dodó.